RAYOTEC-Eletrica.blogspot.com

"E-Book de Automação Industrial, Eletrotécnica, Eletrônica, Mecânica, Segurança do Trabalho, informática, tudo gratuito...." www.rayotec.com.br

;

sexta-feira, 20 de abril de 2012

Energia Solar…

O Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina (Ideal) lançou na última terça-feira (3), uma cartilha educativa sobre eletricidade solar. Com 20 páginas e editado em português e espanhol, o livreto explica em linguagem simples o funcionamento da energia, seu processo de transformação em eletricidade, as diferentes tecnologias à base de silício ou plasma e possíveis locais de implantação.

Com o lançamento, o instituto, sediado em Florianópolis (SC), pretende intensificar o trabalho de difusão do uso da energia fotovoltaica junto a instituições, escolas, meios públicos e empresariais e empresas de energia elétrica de todo o país. Segundo o instituto, trata-se de um excelente recurso para apoiar programas de educação e sustentabilidade em instituições de vários ramos.

Os primeiros estudantes a conhecer o documento em detalhes foram os alunos do Colégio de Aplicação, ligado à Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Na ocasião, eles participaram de uma palestra ministrada pelo professor Trajano Viana, doutor em energia solar e membro do Instituto. Os estudantes também fizeram uma visita à mini usina fotovoltaica da universidade a fim de conhecer na prática as vantagens e benefícios do sistema.

Clique aqui para baixar a cartilha.

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Ferramentas da Qualidade Total


Download

quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

REGRESSO...

Estavamos muito atarefados com obras, retornaremos no mês de Janeiro com muitas postagem e atualizações.... O blog vai fever de tantas novidades... aguardem...

AutoCad Eletric completo com crack
AutoCad 2010 completo com crack
Acrobat Profissional 9.0 com Crack
Muitas dicas... Forum...
Livros.... Muito livros.... Atualizações diárias....

rayotec-eltrica.blogspot.com

Ou visite os site www.rayotec.com.br >>> conheça um pouco da RAYOTEC.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Aula de Segurança com eletricidade...

Aula de Segurança com eletricidade...
elétrica
Bom...

Fotos de Acidente em poste de Elétricas... Incrível...

Fotos... Incríveis... chocante... Pode acontecer com qualquer um...

Bom...

Fotos de Acidente em Rede Elétricas...

fotos... chocantes...

Bom...

domingo, 19 de julho de 2009

Acidente Subestação Elétrica...

Apresentação...

Bom...

E-Book - CBA - Congresso Brasileiro de Automática 2002

Págs: 06

Bom...

E-Book - CBA - Congresso Brasileiro de Automática

Págs: 07

Já faz algumas décadas que os controladores PID têm se mostrado satisfatoriamente eficientes e bastan-te robustos em estabilidade para o emprego em plan-tas industriais. A partir da década de 80, sua utili-zação tornou-se ainda maior quando os mesmos co-meçaram a ser empregados em conjunto com algorit-mos de ajuste automático. Várias metodologias tem sido propostas e avaliadas neste sentido, conforme pode ser constatado em (Coelho et al., 1996), (Garcia et al., 1996) e (Marín et al., 1998).
Em geral, o ajuste automático destes controladores parte do conhecimento prévio do modelo da planta ou da resposta do sistema a algum tipo de entrada pré-definida. Em (Marín et al., 1998) são utilizados Algo-ritmos Genéticos para sintonizar um controlador bus-cando atender a um custo de desempenho baseado na resposta ao degrau em malha aberta do sistema.
Metodologias de identificação de sistemas têm grande aplicação nestes casos e, principalmente, em plantas industriais, onde, muitas vezes, não se dispõe de dados suficientes para determinar o modelo mate-mático através de procedimentos convencionais.
A pesquisa aqui apresentada surgiu como uma pri-meira etapa de um contexto maior que teria por obje-tivo desenvolver uma metodologia de auto ajuste des-tes controladores baseada em técnicas de controle ro-busto. Para tanto, o ponto de partida seria o modelo identificado de uma determinada planta a partir da observação da sua resposta em função de uma entrada pré-definida. Seguindo-se esta filosofia, este trabalho aprimora a formulação teórica de (Chen, 1984) sobre identificação baseada na determinação dos parâme-tros de Markov para, posteriormente, propor um mé-todo de obtenção de modelos.
A seção 2 apresenta a formulação teórica emprega-da, enquanto a seção 3 apresenta as linhas gerais das rotinas implementadas. A eficiência do processo de identificação proposto é verificada na seção 4, a par-tir da sua aplicação em processos industriais conheci-dos e em um experimento prático realizado com um levitador magnético implementado no Laboratório de Controle do IME.
Por fim, são tecidas as conclusões a respeito deste trabalho.

Bom...

sábado, 11 de julho de 2009

Vídeo - Solda Exotérmica....

video

E-Book - Apresentação Aterramento Elétrico I...

Apresentação... Aterramento Elétrico I...

Muito Bom...

E-Book - Apresentação Aterramento Elétrico II...

Apresentação... Aterramento Elétrico II...

Muito bom...

E-Book - Apresentação Aterramento Elétrico III...

Apresentação... Aterramento Elétrico III...


Muito Bom...

sexta-feira, 10 de julho de 2009

E-Book -Tese de Mestrado Processos Industriais...

Págs: 104

A finalidade principal desta tese é propor algumas soluções que facilitem o esta-belecimento do controle, em malha fechada, de sistemas industriais.
Numa primeira etapa busca-se desenvolver uma metodologia de ajuste de modelos lineares em sistemas não lineares e sujeitos a ruídos, com a finalidade de, posterior-mente, permitir a realização do controle de sistemas industriais sem a necessidade do prévio conhecimento do modelo matemático da planta. O método estudado parte da ob-tenção dos parâmetros de Markov a partir da resposta da planta a uma entrada qualquer previamente conhecida. Estes parâmetros dão origem a matriz de Hankel que é então es-calonada para permitir a obtenção dos coeficientes do numerador e do denominador da função de transferência do modelo identificado. A verificação do resultado obtido é rea-lizada mediante a comparação entre a resposta do modelo resultante da identificação e a resposta que deu origem ao processo, ambas em função daquela entrada pré-definida. A metodologia proposta é avaliada em processos industriais conhecidos, bem como em um levitador magnético implementado no Laboratório de Controle do IME.
Numa segunda etapa é estudado o ajuste de controladores PID os quais são cal-culados por métodos de otimização numérica, e apresentam robustez híbrida, isto é, são obtidos levando-se em conta a robustez paramétrica e o desempenho do sistema analisa-do. Como aplicação para demonstrar os resultados alcançados, utilizou-se exemplos acadêmicos baseados no sistema massa-mola, além de serem realizadas diversas compa-rações com os resultados obtidos em (Ades, 1994).

Muito Bom...

E-Book - Apostila de Sistemas de Proteção contra Descargas Atmosféricas...

Págs:81

Foi somente após a descoberta da eletricidade no início do século 18, que a natureza elétrica da atmosfera da Terra começou a ser desvendada. Em 1708, William Wall, ao ver uma faísca sair de um pedaço de âmbar carregado eletricamente, observou que ela era parecida com um relâmpago. Na metade do século, após a descoberta das primeiras propriedades elétricas da matéria, tornou-se evidente que os relâmpagos deveriam ser uma forma de eletricidade, associada de alguma maneira com as tempestades.
Benjamin Franklin foi o primeiro a projetar um experimento para tentar provar a natureza elétrica do relâmpago. Em julho de 1750, Franklin propôs que a eletricidade poderia ser drenada de uma nuvem por um mastro metálico. Se o mastro fosse isolado do solo, e um observador aproxima-se do mesmo um fio aterrado, uma faísca saltaria do mastro para o fio quando uma nuvem eletrificada estivesse perto. Se isto ocorresse, estaria provado que as nuvens são eletricamente carregadas e, conseqüentemente, que os relâmpagos também são um fenômeno elétrico. Em maio de 1752, Thomas-François D’Alibard demonstrou que a sugestão de Franklin estava certa e que os relâmpagos, portanto, eram um fenômeno elétrico. Em junho de 1752, Franklin realizou outro experimento com o mesmo propósito, seu famoso experimento com uma pipa. Ao invés de utilizar um mastro metálico, ele usou uma pipa, desde que ela poderia alcançar maiores altitudes e poderia ser usada em qualquer lugar. Novamente, faíscas saltaram de uma chave colocada na extremidade do fio preso a pipa em direção a sua mão.

Muito bom...
Template Rounders modificado por ::Blogger'SPhera::
| 2008 |